domingo, outubro 08, 2006

Not me not I



As palavras com que rasgo o meu silêncio... São frágeis...Sinto-me sem forças para continuar...
No meu caminhar as horas são vazias...Distantes...Os momentos...pensamentos e espera...São eternos...
Transporto-me para além de mim e do que penso...E assim percorro descalça os trilhos do meu destino...E só assim consigo transportar nos braços junto ao peito...O que restou do meu sorriso...
São pedaços...Rasgados do meu coração...
Mesmo que fique sem dizer nada…
Só preciso de algo que desfaça o vazio que se instalou no meu peito
Talvez me vejas chorar… apenas uma lágrima
Estou triste… desiludida… mais uma vez…

7 comentários:

Anónimo disse...

...e mais uma vez terás que sair daí, rejuvenescer. bj

Anónimo disse...

Mais uma recaida my angel!

Vais superar!
Um beijo que te faça sorrir

Daniel Aladiah disse...

Querida Loirinha
Como sabes, entendo o diagnóstico e até sei como se cura, mas o que te falta agora, estará guardado para depois. Também sei que não és de desistir. E as pessoas com a tua persistência sempre alcançam o que desejam, malgrado não ser muitas vezes da forma como o sonharam. Assim, gostava de te ver sorrir e ter esperança...
Um beijo
Daniel

lobices disse...

...há muito que não passava por aqui
...deixo um abraço para não estares triste
...sorri, menina que és

Anónimo disse...

Ter alguem que nos ame com a beleza do teu amor é uma dádiva unica. Provavelmente esse homem não sabe o que perdeu ou ainda não deu conta que te perdeu.
És uma pessoa linda mereces encontrar alguem que te ame de verdade.
Deixo-te um sorriso que anime os teus dias :)

Niki disse...

Já cá não vinha há bastante tempo... parece que continuas a desiludir-te...

beijinho grande *

Artur disse...

Descrobridor recente deste sítio, há tempos fiquei triste com a ausência regular do Delírio da Loirinha!
A alegria de pensar que regressava foi interrompida pelo tom triste do 'post'.
Lembrei-me do EA, do seu 'Ofício da Paciência', e escolhi este texto, para partilhar contigo:
"Não queiras transformar
em nostalgia
o que foi exaltação,
em lixo o que foi cristal.
A velhice,
o primeiro sinal
de doença da alma,
às vezes contamina o corpo.
Nenhum pássaro
permite à morte dominar
o azul do seu canto.
Faz como eles: dança de ramo
em ramo."
...