quarta-feira, abril 02, 2008



Quero chegar ao final da minha vida, olhar para trás e dizer: Vivi a 100%.
Fui feliz porque fui capaz de amar com o coração aberto e porque tentei sempre dar o melhor de mim aos outros.
Magoaram-me, feriram-me, fiquei triste e chorei, chorei muito, lavei a alma com lágrimas sentidas, mas também fui extremamente feliz. Consegui perdoar aos que me magoaram mesmo nos casos em que nem sequer ouvi um pedido de desculpas pelo sofrimento causado.
Realizei-me enquanto pessoa com tudo o que tinha sentido e significado intenso para mim, arrisquei-me pelas minhas lutas, saboreei a vida com todos os seus sabores e assim me permiti viver.
Parto com a certeza de deixar este meu lugar no mundo aos que me precedem, tenho a certeza que os meus verdadeiros amigos se vão lembrar sempre de mim, afinal eles estiveram sempre ao meu lado nos bons e nos maus momentos. A minha maior herança, que deixo após a minha morte, é que se lembrem do meu sorriso, da minha alegria de viver e quero que saibam que a vida me deu muito mais do que eu a ela.
Parto feliz... porque fui capaz de perceber:
Que só o amor incondicional é capaz de vencer a MORTE....
PS- É esta a grande lição de vida que os doentes terminais nos ensinam.
O dinheiro pode comprar cuidados de saúde mas não compra o carinho da familia, dos amigos nem o AMOR genuíno. São momentos como estes que muitas pessoas descobrem a diferença entre ter "conhecidos" e ter "verdadeiros amigos". Só é pena que muitas descubram esta sábia lição no momento da partida quando constatam que afastaram ao longo da vida todos aqueles que os amaram e que os únicos que ficaram foram os falsos amigos ou os interesseiros...
SÓ O AMOR DÁ SENTIDO À VIDA E À MORTE.....
(Elizabeth Kubler-Ross, 1998)

2 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Nem mais... :)
Um beijo
Daniel

.......................... disse...

oi.

passei por aqui...gostei...li

voltarei