quinta-feira, fevereiro 28, 2008

O Ensino em Portugal



Hoje em dia ser professor é uma profissão de alto risco para o stress profissional (Burnout).

Dar aulas, ainda que numa universidade, com alunos supostamente maiores de idade, é um desafio á paciência do mais paciente dos anjos! E acreditem, paciência é uma das minhas virtudes!


Na minha aula tenho um "soneca", uma criatura que na descarada pousa a cabeça em cima da mesa e dorme em plena aula. "Está a sentir-se bem?"... "Ó stôra tou cheio de sono"... "Se está cheio de sono vá para casa que a sala de aula não é sitio para dormir! Sente-se direito ou saia!"


Tenho outra que é a "Head phones", senta-se no fundo da aula com os phones nos ouvidos e está a aula toda ligada ao seu IPOD a curtir musica! Exceptuando ser uma falta de respeito para com o professor, ao menos esta não chateia ninguem!


Depois existem meia duzia de "viciados em SMS" que com o telemovel em cima da mesa enviam ás 20 mensagens por aula. Nem se preocupam em esconder o dito, fazem-no de forma descarada praticamente sem olhar para o teclado.


Por muito que se avise é rara a aula em que não toca pelo menos um telemovel com aqueles sons irritantes, mesmo após o aviso da professora" não se esqueçam de tirar o som ao telemovel"...


Os restantes estão a aula toda no coxixo tipo comadres...a aula não passa de um prolongamento do intervalo...

É frequente ouvir bocas do tipo " a stôra é toda boa", nestes casos o melhor é ignorar... coitados devem andar com as hormonas aos saltos!


Pede-se uma opinião pessoal e ninguem responde. Já nem falo em fazer perguntas sobre a matéria porque aí o "povo" todo cola os olhos no chão e ninguem pia! São passivos, sem sentido critico de nada, não pensam pelas suas cabeças...


Por muito que se tente motivar, com powerpoints com bonequinhos animados ou aulas interactivas, nada resulta... eles só estão ali porque são obrigados e não querem aprender. O unico interesse é se o professor vai deixar os apontamentos na reprografia para estudarem ao ultimo da hora para o exame e passarem com 10. Não há brio em ser bom aluno, o gozo está em tentar copiar no exame e enganar o professor...Mas será que estas abéculas não sabem que eu também já fui aluna e sei muito bem como se fazem essas coisas!

Quando se entra na sala de aula estão sentados com os pés em cima das mesas a jogar ás cartas! Dentro da sala de aula!!!! No meu tempo isso fazia-se no jardim da universidade e quanto muito no bar!

Acho que esta gente ainda não se apercebeu que está na universidade...para eles esta é apenas um prolongamento do secundário onde estavam habituados a fazer o que queriam. Fico passada quando me dizem "A stôra quando andava na universidade tambem não era assim?"..."claro que não! Eu tinha vergonha se algum professor me chamasse a atenção da maneira que eu tenho que vos chamar".

Os alunos tem uma diferença de 10 anos de mim! Sinto que esta geração nada tem a ver com a minha. Como é que as coisas descambaram desta maneira!

Eles são obrigados a ir ás aulas porque só podem faltar a 30 %. Não sei se seria melhor acabar com as faltas...assim só iriam os que realmente estão interessados em aprender e acabaria por haver uma selecção natural dos mais aptos... ou então o professor ficaria sentado na sala de aula a olhar para as paredes sózinho. Sei lá! Já nem sei o que é melhor!

Acredito que só 4 ou 5 estão realmente empenhados em aprender.

Acham sempre os exames dificeis... porque pura e simplesmente não estudam nada.

Se se pede um trabalho limitam-se a fazer "copy paste" da internet. Acredito que a maioria nunca entrou numa biblioteca!

São arrogantes, mal educados e acham que tem direito a tudo porque estão numa privada e pagam 400 euros por mês! Não tem amor á universidade que pertencem, não tem orgulho em andar na faculdade, não tem brio em tirar boas notas por mérito próprio!


Recordo-me de que na minha faculdade tirei 19 a uma cadeira na qual apenas passaram apenas 10 % dos alunos e quase tudo com 10. O professor de Fisiologia era italiano e tinha fama de super mau e levava a oral para defesa de nota quem tirasse mais do que 16. Achei aquilo uma injustiça, fartei-me de chorar, depois de ter estudado tanto, pensei estar a ser punida por ser boa aluna, o que é certo é que virei "lenda" por causa disso.

Á coisa de 2 meses numa saida á noite com dois amigos , eles encontraram três amigas uma delas eu não a conhecia. Ela virou-se para mim e disse que me conhecia da universidade, TODA A GENTE TE CONHECIA!-rematou. Quando ela entrou eu estava no ultimo ano, e ela disse que os caloiros estudavam por apontamentos meus e que toda a gente sabia que eu era a "dita dos 19". Achei engraçado!

Ainda hoje quando vou á minha universidade desde o securitas da entrada, passando pelos professores até aos empregados do bar todos são simpáticos comigo, cumprimentam, perguntam como vou! Aquela foi a minha casa durante 5 anos e eu tive o maior orgulho em ser aluna e nunca ter desistido de estudar.


Não sei que espécie de profissionais vão ser estes alunos da geração do facilitismo e do prazer imediato. Confesso que estou um tanto desiludida com o ensino. A crise no nosso país não ajuda e o desemprego é uma ameaça constante. Neste momento sinto que só os mediocres com factor QI (QUEM INDICA) é que se safam.

Mas as coisas vão mudar...têm que mudar... ou então caminhamos para o abismo...

3 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Loirinha
Bem-vinda! estás na primeira fila a assistir ao desastre. E vai piorar. Este ano, os alunos são os piores que jamais encontrei. Já ensino ortografia, a fazer contas de somar e coisas no género. A Universidade agora é ensino básico. E, ainda por cima, as licenciaturas são superápidas, os mestrados uma mera continuidade e só falta transformarem os doutoramentos em secundário.
Há que criar as universidades para elites! E logo eu que nunca fui elitista, mas rendi-me à evidência. Os melhores ou vão estudar lá para fora ou terão que se juntar em escolas avançadas. A universidade será o básico para todos, como nos EUA e ponto final.
Pensa em trabalhar por conta própria, pois no ensino só te vais sentir frustrada.
Um beijo
Daniel

antonio disse...

Pois é Loirita!
A coisa não está nada fácil!!! é por isso que nas salas dos professores vinga o desânimo e a palavra de ordem é - REFORMA! Não há paxorra! mas é assim.. e acredito que a coisa venha a mudar - para pior! Por mim... continuarei a fazer por continuar a fazer.
Lusito

Anónimo disse...

Pela primeira vez
esqueço teus pés
e falo do meu eu fora daqui.

Sim, sou professor. Sim, do secundário. E sim, há alunos muito maus com os quais não sabemos o que fazer.

Não, não são todos assim.

A esperança que tinha neste país foi-se.

Luta por ti. Diz-lhes o que pensas.

Um conselho (se me permites... de quem dá aulas há uns anitos, mesmo que não ao universitário):

DIZ A ESSES PUTOS ESTÚPIDOS QUE, OU ELES PARAR DE MEXER NO TELEMÓVEL, OU A AULA ACABA JÁ ALI.

Sempre espreitando...
Sempre teu

C