quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Fizeram-nos acreditar...

Este texto foi enviado para o programa "Estes dificeis Amores" que passa na RTPN aos domingos á noite, um programa que eu pessoalmente adoro, com o famoso Dr. Julio Machado Vaz e a Drª Gabriela Moita... achei extremante belo... e resolvi partilhar convosco...
Recebi este texto por mail numa versão brasileira e tentei por em Português para ficar mais enquadrado com o meu blog ...

"Fizeram-nos acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não nos contaram que o amor não é acionado, nem chega com hora marcada.
Fizeram-nos acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém na nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: Nós crescemos através de nós mesmos. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.
Fizeram-nos acreditar numa fórmula chamada "dois em um": duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.
Fizeram-nos acreditar que casamento obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.
Fizeram-nos acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.
Fizeram-nos acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.
Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente.
Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém"


(tradução brasileira de John Lennon)
Um beijo da vossa amante...

8 comentários:

Sukkub disse...

Concordo. Mas também como aí diz, e bem, crecemos atraves de nos mesmos, por isso, iremos aprender isso tudo. Mas é realmente uma coisa que poucas pessoas se lembraram de escrever.. Adorei a ultima parte, pois temos de gostar muito de nos mesmos para podermos gostar de alguem. :) é bonito! E sim, fizeste me sorrir com as tuas palavras :) Beijo*

Brubu disse...

Bonito texto, diz muito e muitas verdades, e talvez seja verdade que temos de gostar muito de nós para depois gostar-mos de alguem, obrigada pelo teu comentário.*

Pedro disse...

Brilhante, grande Lennon! O amor não é mesmo nada do que nos ensinam, do que nos dizem, e essa é, paradoxalmente, a única verdade sobre o amor. O resto, aprendemos e descobrimos nós mesmos. É uma viagem difícil mas fascinante. E concordo que não devemos procurar a nossa realização no outro, mas sim em nós mesmos, e só então seremos competentes para amar e ser amados. Beijinhos!

ricardo disse...

grandes verdades, grandes verdades. mas a maior verdade ainda é esta: o amor não cabe nas palavras. nem em lições. nem em manuais. o amor vive-se. diferente em cada um. diferente sempre. um pouco mais de sol. que nos aquece e nos faz sentir bem. e que, quando chove, faz falta. dias em que é demais. dias em que é de menos. no entanto, nada disto é amor... e duvido que alguém saiba transformá-lo em palavras. bj (obrigado pela visita ao teatro)

Daniel Aladiah disse...

Querida Loirinha
Não há receitas... tudo tem duas faces... tudo tem efeitos secundários... todos envelhecemos... todos ficamos mais experientes... o segredo está nos equilíbrios que se estabelecem entre homem e mulher, se possível salpicados de loucura amorosa quanto baste e de muitas surpresas, assim a vida o permita.
Mas o amor, para quem está atento pode estar ao virar da esquina...
Um beijo
Daniel

isa xana disse...

o amor está sempre presente... o amor por outrém, o amor por nós proprios, um dia ensolarado que nos aquece, amigos rindo connosco, um passeio à beira-mar... o amor está em todo o lado.
uns acreditam q todos temos a nossa metade. outros crêem que nao. nao interessa. somente interessa o que nos faz mais felizes e nos faz sentir mais vivos.
eu acredito que tenho a minha metade e sinto-me tao bem acreditando assim. talvez um dia deixe de acreditar, mas isso nao importa. importa o agora. o futuro ninguem sabe.

retribuo assim a tua visita:)

jinhu

Wakewinha disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Wakewinha disse...

Belíssima carta! Belíssimas palavras!